Hotelaria - necessidade de aproximação com clientes
21/03/2016 | Postado em Notícias.
Hotelaria - necessidade de aproximação com clientes
RM Now! destaca necessidade de aproximação com clientes
 
Mesmo com o desenvolvimento contínuo do mercado hoteleiro no País, o segmento ainda tem algumas lacunas quanto à formação. O gerenciamento de receitas e a maneira como as estratégias para esse fim são alinhadas - prática conhecida como revenue management - são exemplos desse entrave quanto à sua aplicação. Citando ainda outro gargalo, a maneira como é feita a distribuição de diárias pode entrar na lista. Ponderando questões e possíveis soluções acerca dessas temáticas, o RM Now!, workshop que chega a sua 11ª edição, formou mais uma turma hoje (18), em São Paulo, e nas próximas edições deve chegar a outros Estados. 
"O aspecto estratégico que as aulas trouxeram aos participantes foi o elemento que mais me surpreendeu. Acredito que estamos falando de um aprendizado que ajuda em qualquer área dentro de um hotel", comenta Patrícia Garcia, uma das alunas do curso e atuante no departamento de Marketing do Santuário de Aparecida Hotel, no interior paulista. Para a profissional, o aprimoramento profissional é a justificativa e o impulso da realização do treinamento.
A experiência detectada pela paulista é endossada pelo mineiro Sebastião Ricardo Júnior, gerente geral do Hotel Presidente, localizado em Uberlândia. Segundo o executivo, além de ter grande possibilidade de aproveitamento dentro do meio de hospedagem, o treinamento amplia o olhar analítico de quem participa. "O que percebi é que o aprendizado maximiza o costume de trabalhar da forma certa e faz com que valorizemos o contato direto com o cliente".
 
Quando alerta sobre a aproximação do cliente, Júnior cita a essência da mensagem que as professoras pretendem passar. "Você tem que estar disponível onde o cliente quer te comprar. Seja telefone, site, OTA, GDS", comenta Gabriela Otto - profissional de Distribuição do mercado de Luxo e uma das professoras do RM Now! junto com Waléria Fenatto, professora convidada e especialista no assunto revenue management.
Conforme conta a professora, os mecanismos aprendidos em salas de aula estão relacionados a uma postura que some todos os tipos de comercialização e distribuição. "O ideal é mesclar os tipos de comercialização possíveis. Aqui eles aprendem isso, a como negociar com seus parceiros", resume.
O elemento tecnologia também interfere no conteúdo das aulas. Para a professora, quem atua nos depatamentos de estratégia dentro dos hotéis precisa estar atento ao monitoramento de todas as soluções tecnológicas disponíveis. "Hoje isso está fazendo a diferença no final das contas". 
"Outra coisa que a gente aborda bastante aqui e tem a ver com tecnologia é o custo de distribuição, esse é o grande calcanhar de aquiles da hotelaria do mundo todo. Fazer a gestão da distribuição envolve a administração do custo. O empreendimento precisa saber quanto custa cada reserva que faz, seja ela por GDS, site, intermediário, OTA ou central de reservas. Cada uma delas tem um custo e um esforço específico e quanto mais soluções tecnológicas aparecem novas condutas precisam existir", pontua.
Segundo Gabriela, o avanço tecnológico quase cotidiano favorece também os hotéis independentes que estão cada vez mais fortes no sentido de conseguir competir na distribuição de seus produtos. "Talvez não tenham obudget de uma rede mas existem soluções interessantes que se bem trabalhadas mantem eles forte no mercado".
 
Fonte: rmnow.com
Hotelier News
 
Imagem de Mosaico Imobiliário.com.br
 

 

COMPARTILHE
Comentários:
Relacionados:
O brasileiro segue com o desejo de conhecer seu próprio País
Comparação da tarifa média nas cidades sede da Copa do Mundo de 2014. A Tafifa média Caiu.
Taxa de Ocupação: o que é e qual a sua importância?
09 Agosto, 2019
Fechaduras: a segurança do hóspede
07 Agosto, 2019
A hospitalidade na Era da Experiência
05 Agosto, 2019
Vendendo sem erros: 5 tipos de vendedor que você não vai querer ser!
02 Agosto, 2019
Hotéis e Delivery - A combinação do futuro
31 Julho, 2019
Voltar ao topo Voltar ao topo