Em um ano difícil, quem é profissional se destaca, ganha espaço e cresce.
09/01/2015 | Postado em Gestão Empresarial.
Em um ano difícil, quem é profissional se destaca, ganha espaço e cresce.

Todo final de ano vários especialistas publicam artigos sobre as perspectivas econômicas para o ano seguinte.


Em 2014, não foi preciso nem esperar o fim do ano para saber que haverá mais decepção em 2015.

Dificuldades financeiras e operacionais no setor público e problemas de regulação impediram um crescimento dos investimentos na magnitude necessária, criando um apertado gargalo para o desenvolvimento.

Não apenas crescemos pouco, mas bagunçamos a casa.

Houve piora no desempenho das contas externas e das contas públicas e a inflação subiu.

Cedo ou tarde, esses desequilíbrios terão de ser corrigidos.

Enquanto os ajustes forem feitos, provavelmente em 2015, nossa economia crescerá ainda menos.


Mas nem tudo está perdido!


Veja o que diz Daniel Castello, de Endeavor:
"Dizem que 2015 será um ano difícil. Que o PIB vai crescer pouco ou nada, que a inflação vai persistir, que os juros serão altos, que o dólar vai disparar… Eu paro e penso: “E eu com isto?”. A resposta é que, para mim, nada muda. Aliás, pode até melhorar!

Anos difíceis são como mar alto: só surfista profissional entra na água. Em um ano difícil, fica bem mais fácil de ver quem é realmente bom. Anos “bons” nivelam por baixo. As condições “boas” escondem a incompetência, a gordura, o equipamento abaixo do padrão. Todo mundo prospera, mesmo que um pouco. Mais por sorte que por juízo.

Em um ano difícil, os amadores não têm vez. Improviso não é suficiente. Sorte não é suficiente. Energia bruta não é suficiente. Nos anos difíceis, você tem que ser profissional. Para prosperar, você precisa de um plano. Não qualquer plano. Você precisa de um plano profissional, feito com técnica, e você precisa executar seu plano de forma disciplinada – isto também exige técnica.

Em um ano difícil, você tem que gerir seu caixa de forma profissional, o que significa gerir toda a sua cadeia de forma adequada, de uma ponta até a outra. Você também precisa de gente profissional do seu lado. Gente mais ou menos não vai ser suficiente. Você vai precisar treinar mais, acompanhar mais. Errar é muito caro em anos difíceis.

Em um ano difícil, o consumidor fica muito mais exigente. Ele sabe que seu dinheiro vale mais e ele quer mais em troca. Seus clientes testam você mais, pois eles não querem mais do mesmo. Eles querem mais. Você tem que inovar, para gerar valor novo e se diferenciar de seus competidores. Para não só manter seus clientes, como ganhar os clientes exigentes de seus competidores, que estarão mais atentos. Você também tem que investir em comunicação. Sem medo.


Anos difíceis requerem muita inteligência.


2015 será um ano difícil. Vai ser fácil ver quem é profissional e quem não é.”



Sucesso!
Marcos Hardt

Artigo: Daniel Castello, de Endeavor

COMPARTILHE
Comentários:
Relacionados:
Aprender a dizer não!
Atributos de um Supervisor
Atributos de um Gerente
Taxa de Ocupação: o que é e qual a sua importância?
09 Agosto, 2019
Fechaduras: a segurança do hóspede
07 Agosto, 2019
A hospitalidade na Era da Experiência
05 Agosto, 2019
Vendendo sem erros: 5 tipos de vendedor que você não vai querer ser!
02 Agosto, 2019
Hotéis e Delivery - A combinação do futuro
31 Julho, 2019
Voltar ao topo Voltar ao topo